Música do Dia

A Música do Dia de hoje é mais uma do novo album de Taylor Swift, “All Too Well”, que pela letra se pensa que é dedicada ao actor Jake Gyllenhaal, com quem a cantora teve um romance em 2010:

Passei pela porta contigo
Estava frio, mas algo me fez sentir em casa e eu
Deixei o meu cachecol na casa da tua irmã
E tu ainda o tens na tua gaveta neste momento

Oh a tua doce disposição
E o meu olhar amplo
Estamos a cantar num carro e a perdermos-nos a norte do estado
As folhas de Outono a cair como peças no seu lugar
E ainda consigo imagina-lo depois de tanto tempo

E eu sei que já se foi, e que já não há magia aqui
E talvez possa ser bom, mas não estou bem de todo

Porque aqui estamos novamente naquela rua de uma pequena cidade
E quase passaste um vermelho porque estavas a olhar para mim
Vento no meu cabelo, eu estava lá, eu lembro-me de tudo demasiado bem

Album de fotos num balcão
As tuas bochechas a ficar vermelhas
Costumavas ser um pequeno miúdo de óculos numa cama de solteiro
E a tua mãe está a contar histórias sobre ti na equipa de t-ball
Tu dizes-me sobre o teu passado pensando que o teu futuro era eu

E eu sei que já se foi, e que não há nada que eu possa fazer
E esqueço-me de ti o suficiente para me esquecer porque preciso de o fazer

Porque aqui estamos de novo no meio da noite
Estamos a dançar na cozinha à luz do frigorífico
No fundo das escadas, eu estava lá, eu lembro-me de tudo demasiado bem

E talvez nos tenhamos perdido na tradução
Talvez eu tenha pedido demasiado
Mas talvez esta coisa fosse uma obra de arte
Até que tu rasgaste tudo
A correr assustado, eu estava lá, eu lembro-me de tudo demasiado bem

Ligaste-me outra vez apenas para me quebrar como uma promessa
Tão casualmente cruel em nome de ser honesto
Sou um pedaço de papel amassado atirado aqui
Porque me lembro de tudo, tudo, tudo demasiado bem

O tempo não passa, é como se estivesse paralizada
Gostava de ser a antiga eu outra vez mas ainda estou a tentar encontra-la
Depois de dias de camisas de xadrez e noites em que me fizeste tua
Agora envias-me as minhas coisas e eu caminho sozinha para casa
Mas guardas o meu antigo cachecol daquela primeira semana
Porque te lembra de inocência e cheira a mim
Não te consegues livrar dele, porque te lembras de tudo demasiado bem

Porque aqui estamos de novo quando te amava tanto
Antes de teres perdido a única coisa real que alguma vez conheceste
Era raro, eu estava lá, eu lembro-me de tudo demasiado bem

Vento no meu cabelo, estavas lá, tu lembras-te de tudo
No fundo das escadas, estavas lá, tu lembras-te de tudo
Era raro, eu estava lá, eu lembro-me de tudo demasiado bem

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s